Di Cu Si Pt

Di Cu Si

 

Vennu l’indiani

Su’ troppu assai, ‘un li sacciu cuntari

Ccà ‘un putiemu stari

Amu a scappari!

 

‘Anticchia annachi e anticchia ha’ ammuttari

Pi mia ‘stu lettu è una nave

Ccà ‘un putiemu stari

Scappamu puru ‘i ccà!

 

Di cu è, ‘sta nasca di cu è?

E tu di cu si?

 

Si vennu l’arraggiati

E si vennu ‘i favusi

Tu ammucciati r’arriere ‘a ‘amma

‘A amma r’a mamma

 

Batti ‘i manu e batti e batti e ba’

Si batti ‘i manu veni puru papà

E si tu batti ‘i manu

Veni puru spaiderme’!

 

Di cu si, tu nicu di cu si?

E ‘sta nasca di cu è?

‘Sti occhi di cu su’?

‘Sti manu di cu su’?

‘Sti pieri di cu su’?

Ni l’hamu a manciari

 

E si tu batti ‘i manu

Vegnu puru ju

Cu tutta ‘a chitarra, t’inzignu a sunalla

Però macari prima ‘nzignati

A cuntari: 1, 2 e 3

1, 2 e 3

1, 2 e 3

4, 5, 6 e 7 e 8

Tappete, tippete e un biscottu!

Di cu si

 

Chegam os índios guerreiros

São tantos que eu nem posso contar

Aqui não dá pra ficar

É melhor escapar

 

Sacode um pouco, não pare de remar

Pra mim essa cama é um barco

Ficar não se pode

Vamos pra outro lugar

 

De quem é esse nariz, de quem é?

E você, é de quem?![1]

 

E se chegam os bárbaros

E se os falsários vêm

Esconde atrás das pernas

Das pernas, pernas da mamãe

 

E bate palma, e bate, bate, ba

Se bate palma vem também o papai

Se você bate palma

O homem aranha vem

 

De quem é, menino, de quem é?

E esse nariz, de quem é?

Esses olhos, de quem são?

Essas mãos, são de quem?

De quem são esses pés?

Eu quero morder, sim

 

E se você bate palma

Venho eu também

Trazendo a guitarra, te ensino a tocá-la

Mas antes aprende a contar assim

A contar… e um, e dois, e três

E um, e dois, e três,

E um, e dois, e três

E quatro, e cinco, e seis, e sete, e oito

Tappete, tippete, é um biscoito![2]

[1] Na Sicília, como em outras partes da Itália e do mundo, se brinca de roubar o nariz, os pés, a orelha (…) dos bebês, e fingir escondê-los ou comê-los. “De quem é este nariz?”, é uma pergunta que todas as crianças sicilianas conhecem bem.

[2] É uma brincadeira comum entre as crianças Sicilianas. Elas se reúnem todas em um círculo, sentadas em cadeiras, e começam a contar os pés dos participantes de um a oito e depois dizem “tappete tippete e un biscotto”. A perna que é tocada ao dizer a palavra “biscotto” é eliminada do jogo, e assim em diante, até sobrar apenas o vencedor.